Reunião Anual da SBPC em 2020 já está em marcha

Com o tema “Ciência, Educação e Desenvolvimento Sustentável para o Século 21”, o encontro que será realizado em Natal, entre os dias 12 e 18 de julho, será um convite a pensar o futuro do País

A 72ª Reunião Anual (RA) da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) já está em andamento, com importantes instituições locais e regionais confirmando participação neste que é o maior evento científico da América Latina.

Marcada para o período de 12 a 18 de julho de 2020, a RA será realizada em Natal (RN), no campus da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Com o tema “Ciência, Educação e Desenvolvimento Sustentável para o Século 21”, o evento será um diálogo com as novas gerações, convidando a pensar no futuro, a partir do presente. Para o presidente da SBPC, Ildeu de Castro Moreira, a ideia é discutir o quadro atual, mas buscar sair do cenário imediato de crise e olhar à frente: “A questão que se coloca é como superar a crise que vivenciamos hoje no país e, ao mesmo tempo, repensar a ciência e a educação brasileiras para que sejam elementos essenciais para um desenvolvimento adequado do ponto de vista econômico, social e ambiental”, explicou.

Um público alvo preferencial são os jovens, que ganharão um espaço turbinado para interação com a ciência, a tecnologia e a inovação (CT&I). Isso porque a SBPC Jovem, espaço tradicional da RA, receberá a Semana de Ciência, Tecnologia e Cultura (Cientec), evento anual da UFRN que havia sido cancelado este ano por falta de verbas. Segundo o reitor José Daniel Diniz Melo, a Cientec 2020 será reforçada com a incorporação de exposições promovidas pelas secretarias de educação da prefeitura de Natal e do governo estadual. “Essa geração tem que ter muita clareza da importância da ciência para o País”, disse Diniz.

A secretária de Educação da Prefeitura de Natal, Cristina Diniz Paiva, acredita que a RA será uma grande oportunidade de exposição dos alunos da rede municipal (57 mil estudantes) ao conhecimento científico, assim como para toda a população. “Temos uma expectativa muito positiva, acreditamos que a ciência e a pesquisa acadêmica vão estar em evidência para que essa população visitante possa ter a experiência de participar de um evento tão renomado”. A prefeitura vai destacar em seu estande dois projetos científicos entre os mais conhecidos da comunidade local, um de aeromodelismo e outro de robótica.

Os primeiros passos da 72ª RA foram dados há duas semanas, quando o reitor da UFRN e o presidente da SBPC visitaram órgãos parceiros do evento, como a Prefeitura de Natal, o Governo do Estado, a Marinha do Brasil, a Polícia Federal (PF), o Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte (TJRN), o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), em busca de parcerias e apoio para o evento. A governadora, Fátima Bezerra e sua equipe, assim como o prefeito de Natal, Álvaro Costa Dias, e diversos de seus secretários, manifestaram grande interesse na 72ª RA da SBPC em Natal e declararam que serão parceiros na sua realização.

Para o Sebrae, a SBPC Jovem será o ponto de maior atenção. O objetivo é enfatizar as ações de empreendedorismo inovador ao dispor de futuros empreendedores, e ampliar a aproximação com a academia, explicou o superintendente José Ferreira de Melo Neto ( o Zeca do Sebrae). “Esperamos que novos negócios surjam,  focados na inovação e que se apresentem para o mercado de forma competitiva, gerando trabalho para os potiguares e lucro para os  investidores”.

O Sebrae terá o espaço “Experience”, no qual pretende realizar uma maratona empreendedora, rodada de negócios, hackathon, palestras, mostra de empresas incubadas e intensa programação voltada ao fortalecimento de pequenos negócios. “Levaremos  a inteligência do Sebrae para a SBPC e a colocaremos à disposição da sociedade potiguar, esperando receber a comunidade universitária do Rio Grande do Norte”, reiterou Melo Neto.

Tecnologia é um dos assuntos mais aguardados. Alexandre Pauli, corregedor regional do Departamento de Polícia Federal (DPF-RN), disse que a PF tem investido em ferramentas para a segurança pública e quer compartilhar as novidades nas áreas de análise de DNA, Inteligência Artificial (IA), mineração de dados, tratamento de “big data” e sensoriamento remoto por satélites. “Algumas dessas tecnologias já estamos utilizando para desvendar crimes e seguir ‘pegadas’; outras estão em desenvolvimento”, afirma Pauli. A forma de participação da PF ainda está em estudos, mas o corregedor adianta que a ideia é tanto ter um estande próprio quanto eventualmente participar em oficinas e debates.

O TJRN também aposta na troca de ideias com os cientistas durante a RA sobre inovações que tornem mais eficiente o trabalho da Justiça, afirma o desembargador João Rebouças, presidente do Tribunal, que se diz um “entusiasta” da IA e sua aplicação nos gabinetes dos juízes, no monitoramento de processos e na aceleração dos julgamentos. Rebouças relata que a área de TI tem trabalhado em projetos de automação de procedimentos, como o robô Poti, nome dado em homenagem a Felipe Camarão, militar e líder indígena que viveu e atuou na região no Século XVII. O robô Poti contribui para maior rapidez no bloqueio online de contas, via Bacenjud, um sistema que interliga a Justiça ao Banco Central e as instituições bancárias, para agilizar a solicitação de informações. “Estamos iniciando esta era no TJRN e nos preparando para a nova realidade de um cenário sem volta”, garantiu Rebouças. O TJRN tem projetos inovadores de um compartilhamento maior da justiça com a população e que poderão ser apresentados na Reunião Anual, como “Justiça na Escola” e “Justiça na Praça”.

Durante a visita, o secretário-geral da SBPC, Paulo Hofmann, que vistoriou a área da universidade, garante que a estrutura é “totalmente adequada para o porte do evento”. A secretária de educação do Município, Cristina Diniz Paiva, contou que os estudantes da rede pública estarão em período letivo em julho do ano que vem, já que as escolas estão cumprindo uma reposição devido a uma greve ocorrida ano passado, e garantiu que a cidade está trabalhando no planejamento da infraestrutura da Reunião. A intenção é coordenar um sistema de transporte público especial para atender ao fluxo de visitantes e organizar o trânsito ao redor da universidade para evitar engarrafamentos. Há expectativa também de reforço do turismo, principal fonte de receitas da cidade de Natal. “O turismo da cidade vai se mostrar receptivo com city tours na nossa capital”, afirmou.

Janes Rocha – Jornal da Ciência